segunda-feira, 30 de junho de 2014

Massafeira - 1980
Postagem original - 14 de dezembro de 2007







Disco 1

1 - Aurora
(De: Ednardo/Belchior) - EDNARDO/BELCHIOR
2 - Como as primeiras chuvas de caju
(De: Ângela Linhares/Ricardo Bezerra) ÂNGELA LINHARES
3 - Pé de espinho
(De: Rogério Soares/Stone/Luiz Carlos Pinoquio) ROGÉRIO SOARES/REGIS SOARES
4 - Vira vento
(De: Vicente Lopes) VICENTE LOPES
5 - Aviso aos navegantes
(De: Lucio Ricardo) LUCIO RICARDO
6 - O que foi que você viu
(De: Stélio Valle/Chico Pio/Nertan Alencar) CHICO PIO
7 - Brejo
(Regis Soares/Rogério Soares/Ednardo) REGIS SOARES
8 - Atalais
(Ferreirinha/Graco/Caio Silvio) FERREIRINHA
9 - Frio da Serra
(De: Petrúcio Maia/Brandão) MARTA LOPES/EDNARDO/FAGNER
10 - Isopor
(De: Wagner Costa)WAGNER COSTA
11 - Buenos Aires - Citroen
(De: Stélio Valle/Sergio Pinheiro) SERGIO PINHEIRO
12 - Senhor Doutor
(De: Patativa do Assaré) PATATIVA DO ASSARÉ

Disco 2

1 - O Sol é que é o quente
(De: Alano de Freitas)EDNARDO / ANINHA (Ana Fontelles)
14 - Em cada tela uma estória
(De: Lúcio Ricardo) LÚCIO RICARDO
15 - Cor de sonho
(De: Mona Gadelha)MONA GADELHA
16 - Vento Rei
(De: Zé Maia/Calé Alencar) CALÉ ALENCAR
17 - O rei 
(De: Tânia Araújo) TETI/TÂNIA ARAÚJO
18 - Jardim do olhar 
(De: Stelio Valle/Fausto Nilo) CORO MASSAFEIRA
19 - O sol acordou
(De: Ednardo) EDNARDO
20 - Estradeiro
(De: Rogério Soares) ROGÉRIO SOARES
21 - Pelos cantos 
(De: Graco) GRACO
22 - Não haverá mais um dia
(De: Pachelli Jamacarú)PACHELLI JAMACARÚ
23 - Último raio de sol 
(De: Rodger Rogério/Clodo/Fausto Nilo) EDNARDO/TETI
24 - Reisado
(De: Graco/Stelio Valle/Augusto Pontes) EDNARDO

FICHA TÉCNICA
Direção Artística de Produção e Estúdio - Ednardo Co-produção - Augusto Pontes Coordenação Musical - Rodger Rogério / Petrúcio Maia / Stélio Valle Assistentes de Produção Artísticas - Rogério Crato / Dudu Praciano Fotos - Gentil Barreira / Lise Torok / Francisco Régis Desenhos Gráficos - Brandão Arte - Vanda Alves Ferreira Direção de Arte - Géu

MÚSICOS
Arranjos e Regências - Grupais Violões - Ednardo / Rodger Rogério / Sid / Régis Soares / Stelio Valle / Lázaro Guitarras - Robertinho de Recife / Manassés / Gerardo Gondim / WillViolas - Manassés / Gerardo Gondim Bandolim - Zé Maia Teclados (Piano) - Ednardo / Túlio Mourão / Petrúcio Maia / Antonio Adolfo Alano de Freitas / Ferreirinha (Francisco Casaverde) Sanfona - José AméricoFlautas - Tarcísio / Renato NevesContra Baixos - Ife / Luiz Miguel / Ronald / LázaroBaterias - Tuti Moreno / Rui Motta / Elber Bedaque / Stone Percussões - Sérgio Boré / Zizinho Coro Massafeira - Ângela Linhares / Ana Fontelles / Mona Gadelha /Tânia Araújo / Teti / Zezé Fontelles / Marta Lopes / Ferreirinha / Lúcio Ricardo / Graco / Caio Silvio /Rogério Soares / Régis Soares / Stone / Vicente Lopes / Stélio Valle / Chico Pio / Wagner Costa / Sérgio Pinheiro /Alano de Freitas / Calé Alencar / Pachelli Jamacarú /Ednardo / Fausto Nilo / Rodger Rogério / Petrúcio Maia.

*********************************************************************************

"Massafeira começou faz muito tempo, até bem antes do que quando se materializou em forma de um grande ajuntamento de som, imagem, movimento, poesia e muita, muita gente transando tudo isso, numa efervescência febril, bela e loucamente solta durante quatro dias. Era como se fosse o carnaval mudando de data e mais verdadeiro, março de 79/Fortaleza. De lá pra cá muita coisa aconteceu, inclusive o registro aqui de uma pequena porém significativa parte do que se cantou por lá. Esse espaço extremamente pouco para transmitir e transportar o que se guardou, maturou e explodiu num pique de energia, na cabeça de cada presente àquela alegria imensa. No espanto da descoberta que não se traduz, a mágica reza das palavras vestidas de canção na boca plural de todos nós, o chifre desse carneiro apontando o infinito do caminho e a certeza dessa força, motor da transformação e evolução plena, constante nesse imenso estoque de dias que o sol tem pra nascer, se pôr e nascer de novo." Texto da contra capa sem assinatura.

Massafeira é o nome de um grande movimento cultural ocorrido em Fortaleza em março de 79. Aconteceram show´s com vários artistas locais da época, inclusive o primeiro disco de Patativa do Assaré foi gravado ao vivo em uma das noites. Nesse disco Ednardo tem o registro de sua voz em quatro faixas apenas, mas os demais artistas, deconhecidos do grande público daqui, arrebentam com suas composições e interpretações ricas em criatividade e poesia. Batalhei muito por esse LP duplo, na época, parece que não houve lançamento dele aqui por São Paulo, portanto, o preço das cópias que circulavam em sebos era o que chamávamos de uma "facada"!

Destaco algumas curiosidades: "Vento Rei" foi regravada em 2002 pelo selo Palavra Cantada, sendo interpretada por crianças no Disco "Canções do Brasil" e está aqui a versão original "Pé de espinho", canção que guardo em meu repertório de "arranhador de viola".

Desde 2010, em comemoração dos 30 anos do lançamento do disco, o Massafeira está disponível em CD. O mais Bacana ainda é que é acompanhado de um livro super bem produzido, cheio de ilustração, textos dos participantes do movimento da época, tendo até espaço para uma monografia com muita informação. Quem quiser pode adquirir neste link.

O Homem Traça diz: ROAM!


Vento Rei

7 comentários:

Anônimo disse...

Bom, aqui vários comentários de quem esteve na Massafeira. O evento que pretendia ser o que se chamaria hoje multimídia, reuniu artistas de muitas áreas para cantar, exibir, expor, vender seus trabalhos no espaço histórico do Teatro José de Alencar, como já se falou no post, em 1979. Houve em 1981 uma segunda edição do evento, no qual, vejam só, fizemos uma banca de comida da tendência Liberdade e Luta.
Como emn todo evento deste tipo e no disco que originou, o resultado é muito desigual, com lindas canções e outras nem tanto. Mas interessante é que, diz a lenda, o evento marcou o fim definitivo de qualquer coisa que fizesse lembrar algo como um coletivo "pessoal do ceará", como a mídia cognominou a turma que aportou no "sul" no início dos anos 70. Não só porque o disco registra compositores já de outra geração, mas também porque marca a ruptura pessoal de Fagner com o resto do "pessoal". O disco foi editado por Ednardo, até hoje, desafeto de Fagner e situado politicamente mais a esquerda. Fagner, limado do projeto, tentou repetir o feito com o projeto "SORO", uns 2 ou 3 anos depois, mas fracassou. Aliás, SORO, também um trabalho coletivo, virou disco, muito raro de se encontrar hoje em dia. Até onde eu sei, Fagner anunciou o lançamento de discos que produziu na época em que foi diretor artístico da CBS é era o boss do selo Epic, obras como o grande LP Maraponga, de Ricardo Bezerra, mas até agora nada.
Chamo atenção para as músicas de Lúcio Ricardo, recém saído da seminal banda local, Perfume Azul, para os vocais de Anna Fonteles, já falecida, para a canção Pé de Espinho, do meu colega de curso de alemão, Pinóquio, que era alucinado por Crosby, Stills, Nash e Young, e para o dueto de Ednardo e Belchior, além da belíssima Jardim do Olhar.
Massafeira jamais foi editado em CD (e é cada vez menos provável que o seja, por causa dos imbroglios jurídicos com gravadoras e editoras das obras presentes) e a cópia que tenho é uma gravação feita do vinil para CD.

Homem Traça disse...

Preciosas informações!
Esse disco eu tenho em vinil e foi um custo conseguir, pois não saiu no sul maravilha.
Tu deve ter uma coleção massa, heim rapaz! Qualquer hora vou dar um pulo no Ceará pra roer suas prateleiras... rsrsrs

Abraços

Anônimo disse...

Está a disposição. Eudes Baima

Jorge disse...

Fala, Traça! Poderias uppar novamente esse disco? Caiu por inatividade.
Obrigado!

Homem Traça disse...

Vou recuperar isso assim que possível. Um abraço

poeira e cantos disse...

é a história da música cearense, pena que o fagner ficou fora.

Homem Traça disse...

Valeu a visita Poeira! O Fagner ficou de fora, mas o primeiro comentário (do anônimo Eudes) explica bem o causo.

Abraço