segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Na tradição - Maurício Pereira - 1995



1 - Reggae
Maurício Pereira
2 - Pinguim
Maurício Pereira
3 - Balangandans
Maurício Pereira
4 - Tudo por ti
Maurício Pereira
5 - Uma loira
Hervé Cordovil
6 - Cantando num toró (Singing in the rain)
Brown - Freed (Vrs. Maurício Pereira)
7 - Recipiente
Maurício Pereira - Skowa 
8 - Domingo feliz (Beautiful sunday)
Boone (Vrs. Rossini Pinto - R. McQueen)
9 - Quatro letras
Júnior Blaw
10 - Estrelas
Maurício Pereira
11 - Compromisso
Maurício Pereira
12 - Canção do marinheiro (Cisne Branco)
Benedito X. de Macedo - Antônio do E. Santo
13 - Pan y leche
Maurício Pereira

Músicos
Fon Jimenez - Cláudio Bone - Maurício Pereira - Gérson Surya - Eli Roisman

****************************

Nascido em São Paulo, compositor, cantor, saxofonista e produtor musical, além de ator e jornalista, integrou nos anos 80 a banda Os Mulheres Negras, que se caracterizava por sua teatralidade e experimentalismo, e que lançou 2 discos – atualmente esgotados – pela gravadora Warner: “Música e Ciência” em 88, e “Música Serve pra Isso” em 90.

Entre 92 e 94 foi cantor da banda do programa diário “Fanzine”, sempre ao vivo na TV Cultura, apresentado pelo escritor Marcelo Rubens Paiva, onde cantou, diariamente durante 2 anos, mais de 600 canções brasileiras dos mais variados gêneros e autores.

Tem quatro discos solo lançados: "Na Tradição" (1995), "Mergulhar na Surpresa" (1998), "Canções que Um Dia Você Já Assobiou – vol.1" (2003) e "Pra Marte" (2007).

“Na Tradição” é um disco autoral, feito quando Mauricio saiu dos Mulheres, com um quarteto chamado “Natra Tocatudo”. Tem a participação especial de Antônio Abujamra e André Abujamra. A partir de sua reprensagem do ano 2000, este disco ganhou uma faixa extra e um videoclipe dirigido pelo cineasta Fernando Meirelles para uma velha canção italiana dos anos 20, chamada “Chi è Piu Felice di Me” (vide site oficial).

Os arranjos das treze faixas do disco original são gratas surpresas. As intervenções com frases do trombone e sax e as letras são instigantes. As versões inusitadas para canções conhecidas, confesso, ajudaram essa Traça que vos fala a diluir preconceitos sobre estilos e repertórios. Segue a dica Pan y leche, parte de nossa lista de justas reivindicações

Quer mais: Aqui!

O Homem Traça diz: ROAM!



Pan y leche

2 comentários:

Anônimo disse...

Gostaria de poder baixar este disco , mas como ? Não sei , e nem percebi como ...

Homem Traça disse...

O Homem Traça diz: ROAM! <|---- é nessa humilde frase que você encontra o link.

Seja bem vind@, aproveite!