sexta-feira, 20 de janeiro de 2017

Som Brasil - 1981 - V.A.


01 - Drama de Angélica
Murilo Alvarenga
Alvarenga e Ranchinho 
02 - A volta da asa branca
Luiz Gonzaga - Zé Dantas
Luiz Gonzaga
03 - Moda da Revolução
Cornélio Pires - Arlindo Santana
Mineiro e Manduzinho
04 - Chico Mineiro
Tonico - Francisco Ribeiro
Tonico e Tinoco
05 - As três lágrimas
Campos Negreiros
Declamação: Waldomiro Lobo
06 - Flautas Jacuí (com maracas)
Índios Xinguanos
07 - Kiriê - Missa em mi bemol
José Joaquim EméricoLobo de Mesquita
Coro da Ass. do Canto Coral 
Reg.: Edoardo Guarnieri - Orq. Sinfônica Brasileira
08 - Cuma é o nome dele
Manezinho Araújo
Manezinho Araújo
09 - Jesus Sertanejo (da Missa do Vaqueiro)
Janduhi Finizola
Quinteto Violado
10 - O Cuitelinho
Folclore Matogrossense - Adap.: Paulo Vanzolini
Eliane Giardine
11 - Flor do cafezal
Luiz Carlos Paraná
Cascatinha e Inhana
12 - Jeca magoado
Elpídio dos Santos
Mazzaropi
13 - Patativa do Assaré - Gravado ao vivo no programa Som Brasil
Patativa do Assaré
Patativa do Assaré
14 - No pé da cajarana
Venâncio e Curumba
Venâncio e Curumba
15 - Ciranda infantil
Domínio Público
Carmen Costa
16 - Pingo d'água
Raul Torres - João Pacífico
Torres e Florêncio
17 - O violeiro
Elomar Figueira de Mello
Elomar
18 - Saudades
Xerêm e Bentinho
Xerêm e Bentinho
19 - O Marruêro
Catullo da Paixão Cearense
Lima Duarte
20 - Os homens de preto
Paulo Ruschel
Conjunto Farroupilha
21 - Meu pinhão (meu pião)
Zé do Norte
Zé do Norte
22 - Gravação ao vivo no Auditório da Rádio Nacional
Jararaca e Ratinho
23 - Um agradinho é bom
Almirante - Versos de Rolando Boldrin)
Rolando Boldrin e Lurdinha
24 - Ave Maria do sertanejo
Manoel da Nova Espiguinha - Capitão Furtado
Trio Sul e Norte
Declamação: Capitão Furtado
25 - Cabocla Tereza
João Pacífico - Raul Torres
João Pacífico
26 - Oi Paraná
Índios Txukarramãe

**********************

Esta coletânea, um álbum duplo, foi produzida pela Rede Glolpista de TV em diálogo com o programa homônimo da época. Aqui, reúne-se o sumo da produção autenticamente sertaneja (nada a ver com breganejo-de-curso-a-distância!), passando pela música e pela poesia do centroeste, sudeste e nordeste. Curiosamente, em se tratando de uma peça da TV globóstica, cujo propósito comercial sempre está em primeiro lugar, incluiu-se duas gravações dos povos originários e possui um encarte com informações e fotografias, riquíssimo. Provavelmente, essas exceções à regra são obra de algum  "infiltrado vermelho".

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Drama de Angélica

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Trocando Figura - 1986 - V.A.

Postagem original: 09/02/08


01 - Trocando figura
Jean Garfunkel - Paulo Garfunkel - Cesar Brunetti - Celso Viáfora
02 - Operário padrão
Cesar Brunetti
03 - Grão da Terra
(Prêmio de melhor arranjo no XXVI Festival Internacional de La Canción de Liña Del Mar)
Celso Viáfora

04 - Mazzaropi
Jean Garfunkel - Paulo Garfunkel
05 - Super-comum
Celson Viáfora
06 - Feito brasileiro
Jean Garfunkel - Paulo Garfunkel
07 - Ô Anna
Cesar Brunetti
08 - Tantas viagens
Celso Viáfora
09 - Filhos do sol
Jean Garfunkel - Paulo Garfunkel
10 - Carro da poliça
Cesar Brunetti


Músicos
Amilson Godoy - Natan Marques - Renato Loyola - Willian Caran - Théo - Proveta - Pique - Vagner Polistchur - Walmir de Almeida Gil - Jaime Prata - Zé Gomes - Roberto Lazzarini - Aziz Bucater - Bocato - Claudio Faria - Octavio Bangla - Lino Simão - Fernando Sizão


*****************************

Lá pelos anos 80, tinha uma galera aqui por São Paulo que podiam se enquadrar na expressão "ratos de festivais". Era uma geração que tendo uma bela produção musical, tendo público e já fazendo seus show's, por questões do "mercado" (esse monstro sem rosto) não conseguiam emplacar sua produção em disco. Então, como meio de abocanhar premiações e projetar o trabalho, lá iam eles defender o seu peixe em festivais pelo mundão afora. Esse é o caso dos quatro reunidos aqui num primeiro LP coletivo, os ilustres desconhecidos
Jean e Paulo Garfunkel, Cesar Brunetti e Celso Viáfora.

Passados mais de trinta anos, todos têm suas composições gravadas por inúmeros interpretes da MPB, passando por Elizeth Cardoso com a gravação de "
Operário Padrão", de Cesar Brunetti, a Renato Braz gravando as canções dos irmãos Garfunkel. No entanto, hoje se pode dizer, infelizmente, que apenas Celso Viáfora conseguiu se projetar, tendo gravado mais discos - um em parceria com Ivan Lins -, obteve maior inserção na música brasileira.

A idéia desse disco é anunciada pelo título, ou seja, trocar figurinhas e o projeto gráfico de Elifas Andreato a leva ao extremo, tendo além da imagem da capa, um pacote de figurinhas com suas obras, para serem coladas no "álbum". O que dá liga à produção dos quatro nesse disco é o bom humor crítico e o lirismo que, longe de soarem antagônicos, complementam-se. Destaco aqui a atualíssima "
Carro de polícia" de Cesar Brunetti, um xote delicioso e com a mira voltada pra nossa complicada sociedade brasileira.

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Carro da poliça

Ou não - 1973 - Walter Franco




1 - Mixturação 
2 - Água e Sal 
3 - No fundo do poço 
4 - Pátio dos loucos 
5 - Flexa 
6 - Me deixe mudo 
7 - Xaxados e Perdidos 
8 - Doido de fazê dó 
9 - Vão de boca 
10 - Cabeça

Faixa Bônus
11 - Por um triz

Músicos
Américo - Diógenes Burani Digrado Filho - Rodolpho Grani Júnior - Walter Franco

**************************

Walter Franco é paulistano, nascido em 1945, conhecido como vanguardista na década de 1970, apareceu como compositor no  I Festival Universitário da TV Tupi (SP) de 1968, quando Geraldo Vandré defendeu a sua canção Não se queima um sonho. Seu primeiro registro em vinil foi o compacto simples com a música No fundo do poço, tema da novela "O hospital", da TV Tupi.

No VII Festival Internacional da Canção, realizado pela Rede Globo, em 1972, participou com a canção Cabeça. O júri era formado por Roberto Freire, Décio Pignatari, Nara Leão, Sérgio Cabral, Mário Luís Barbato, Rogério Duprat, Alberto de Carvalho, João Carlos Martins, Guilherme Araújo, Big Boy, Walter Silva, tendeu a classificar Cabeça, à revelia da reação negativa do público, mas foi destituído e a canção não foi premiada.

Ou não, o disco da mosca, é o seu primeiro LP, experimental, cheio de colagens de sons repetitivos, dialoga com a poesia concreta e tem arranjos também de Rogério Duprat. Numa das suas edições em CD, produzida por Charles Gavin, traz a faixa Bônus Por um triz, inédita até então. Deste LP a canção Me deixe mudo foi também gravada por Chico Buarque. 

O Homem Traça diz: ROAM!


 

Me deixe mudo

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Kim Ribeiro - 1981


01 - Plu
Kim Ribeiro
02 - Soneto
Kim Ribeiro
03 - Kvinopo
Kim Ribeiro
04 - Ol
Kim Ribeiro
05 - Traça coco
Kim Ribeiro
06 - Um Adeus
Kim Ribeiro
07 - Isso
Kim Ribeiro
08 - Manipulacion A 7
Ricardo Pereyra
09 - Valsa de Euridice
Vinícius de Morais
10 - Cabaninha
Jesse Silva
11 - Mais do que isso
Kim Ribeiro
12 - Luana
Kim Ribeiro

Músico
Kim Ribeiro - Raquel de Vasconcelos - Paulo Oliveira - Álvaro Magalhães - Ricardo Pereyra - Clovis Freire - Denise Guariente - André Loss - Marjana Rutkowiski - Afonso - João do Cavaco - Raimundo Nacioli - Rodrigo Campelo - Camilo - Sobral - Ivo Eduardo - Kazu - Regina Celi - Ricardo Galinha - Fernando Corona - Hique - Bebeto Mohr 

***********************

Kim Ribeiro é filho de uma família tradicional de Juiz de Fora, flautista, iniciou a sua carreira desde a infância. Passou pela cena da bossa nova do Rio de Janeiro na segunda metade da década de 1960, nessa época acompanhou músicos como Nélson Cavaquinho, Alaíde Costa, Johnny Alf, Sérgio Ricardo e Baden Powell. Em seus estudos e carreira Kim transitou entre o Rio de Janeiro, o Rio Grande do Sul e Minas Gerais.

Nesse primeiro LP, gravado no Rio Grande do Sul, encontram-se composições que vão do samba, passando pelo choro e chegando à música instrumental e experimental. Aqui há um verdadeiro diálogo entre a música erudita e popular.

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Luana

Nunca - 1974 - Sá e Guarabyra



01 - As canções que eu faço
Sá - Guarabyra
02 - 2ª canção da estrada
Sá - Guarabyra
03 - Justo momento
Sá - Guarabyra
04 - São Nicolau
Sá - Guarabyra
05 - Verão do cometa
Sá - Guarabyra
06 - Esses cabides vazios
Sá - Guarabyra
07 - Nuvens d'agua
Sá - Guarabyra
08 - Divina decadência
Sá - Guarabyra
09 - Voar e como um passsarinho
Sá - Guarabyra
10 - Apreciando a cidade
Sá - Guarabyra
11 - Terras do sul
Sá - Sérgio Hinds
12 - Coisa à-toa
Sá - Rodrix - Guarabyra

Músicos:
Sá - Guarabyra - Sérgio Hinds - Moreno - Cesar de Mercês - Flávio Venturini - Magrão

*****************************

Este é o primeiro disco da dupla, após os dois discos exitosos com Zé Rodrix. O LP mantêm o vigor do rock rural, com temas de viagem, de partida e retorno entre a cidade e o campo, indo da balada e chegando até a pitadas do rock progressivo. Claro que a participação de O Terço, com a sua formação áurea, e as orquestrações de Rogério Duprat e Eduardo Souto Neto, dão um brilho a mais ao trabalho.

O Homem Traça diz: ROAM!

 

2ª canção da estrada

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

Erik Satie - 1975 - As primeiras obras para piano (Reinbert de Leeuw)


01 - Três Gnossiennes
(Três Cantos de Cnossos, a cidade de Creta)
02 - Petite Ouverture À Danser 
(pequena abertura para dançar)
03 - Prélude De La Porte Héroïque Du Ciel 
(Prelúdio da Porta Heróica do céu)
04 - Danses Gothiques 
Danças góticas)
05 - A L'Occasion D'Une Grande Peine 
(Por ocasião de uma grande dor)
06 - Dans Laquelle Les Pères De La Très Véritable Et Très Sainte Eglise Sont Invoqués 
(naquela em que os pobres da Mui Verdadeira e Mui Santa Igrejasão Invocados)
07 - En Faveur D'Un Malheureux 
(Em consideração a um infeliz)
08 - A Propos De Saint Bernard Et De Sainte Lucie 
(A propósito de São Bernardo e de Santa Lúcia)
09 - Pour Les Pauvres Trépassés 
(Para os pobres que morreram)
10 - Où Il Est Question Du Pardon Des Injures Reçues 
(Onde é questão de perdão às injúrias recebidas)
11 - Par Pitié Pour Les Ivrognes, Honteux, Débauchés, Imparfaits, Désagréables Et Faussaires En Tous Genres 
(Por compaixão, pelos bêbados, pelos indignos, debochados, imperfeitos, desagradáveis e falsários de modos os gêneros)
12 - En Le Haut Honneur Du Vénéré Saint Michel, Le Gracieux Archange 
(Em alto louvor do venerável São Miguel, o gracioso Arcanjo )
13 - Après Avoir Obtenu La Remise De Ses Fautes
(Após haver obtido o esquecimento de suas culpas)

***************************

Erik Alfred Leslie Satie (1866-1925) foi uma figura controversa da música erudita francesa. Citado por Debussy e Ravel, foi pioneiro de novas ideias, superando o romantismo, equilibrando a razão e a emoção em suas composições inspiradas na síntese entre os cantos da Idade Média e a música do pré-impressionismo. Suas composições, ainda hoje, são utilizadas em diversas trilhas sonoras do cinema e de peças comerciais.

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Três Gnossiennes

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Rio Acima - 1986 - Marlui Miranda



01 - Na asa do vento 
João do Vale - Luís Vieira
02 - Tininim 
Marlui Miranda - Ziraldo Alves Pinto
03 - Morena bonita 
Folclore de Rondônia
04 - Volto pra curtir 
Jards Macalé - Waly Salomão
05 - Lavadeira 
Marlui Miranda - Xico Chaves
06 - Na zagaia 
Marlui Miranda
07 - Do pilá 
Jararaca
08 - Neliandra 
Marlui Miranda
09 - No tempo do espicho 
Marlui Miranda

Músicos
Marlui Miranda - Caíto Marcondes - Sílvio Mazzuca - Sévulo Augusto - Ulisses Rocha - Gil Reyes - José Vicente Ribeiro Xem - Roardo Bernardo - Gerson Frutuoso - João Cuca

**********************

Último disco de canções de Marlui, antes de mergulhar em sua prodigiosa pesquisa sobre a música dos povos originários. Das nove faixas, cinco são e autoria da Marlui.

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Do pilá 

domingo, 1 de janeiro de 2017

Bebel Gilberto - 1986


01 - Mais feliz
Dé - Bebel - Cazuza
02 - Nós
Frejat - Cazuza
03 - Amigos de bar
Dé - Bebel - Cazuza
04 - Preciso dizer que eu te amo
Dé - Bebel - Cazuza
05 - Tua na lua
Dé - Bebel - Rachel

Bônus 
06 - Eu Preciso Dizer Que te Amo 
(Gravação de fita cassete com participação de Cazuza)
Dé - Bebel - Cazuza

Músicos
Jorjão Barreto - Dé - Ricardo - Cadu - Pedro Gil - Léo Gandelman - Gerson - Téo Lima - Marçal

*****************************

Nascida em 1966, em Nova York, Bebel é filha de João Gilberto e Miúcha. Não é sem motivo que a sua produção mais conhecida esteja ligada à Bossa Nova e ao Jazz. Esse EP, ou mini LP, é o primeiro registro de Bebel Gilberto em vinil depois da fase infantil (Pirlimpimpim). Gravado quando Bebel tinha 20 anos, há quem afirme que a cantora renegue esse disco, mas aqui há verdadeiras pérolas em parceira com o baixista Dé e Cazuza. Preciso dizer que eu te amo só ganhou notoriedade um ano depois com a gravação de Marina, no LP Virgem. Mas as rádios alternativas, como a Rádio USP tinham-na na programação, assim como Nós e Mais Feliz. Quem conhece Bebel por conta de suas gravações de sucessos da Bossa Nova se surpreenderá com essa fase juvenil.

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Mais feliz

Mantras indianos - 1989 - Homem de Bem



1 - Madana mohana murari 
2 - Baja shri krishna 
3 - Hari om tat sat 
4 - Bolo hare 
5 - Maha mantra 
6 - Shiva shamkara 
7 - Govinda jaya jaya 
8 - Hare krishna hare rama 
9 - Gopala 
10 - Shira rama 
11 - Om assatomá

Músicos
Tomaz Lima - Antônio Quintella - Lui Coimbra - Marco Magalhães - Waltel Branco - Claudio Pimentel - Paulo Russo - João Daltro - Gerson Flinkas - Jovi - Marcos Suzano - Sergio Ghivelder 

****************************

"O trabalho musical de Tomaz Lima, também conhecido no Brasil pelo nome artístico de Homem de Bem, tem atraído a atenção de um amplo número de pessoas, pelo simples fato de destinar-se não a um tipo de público, mas a um tipo de momento que existe na vida de cada um de nós - um momento em que queremos estar em harmonia com as coisas boas e simples da vida, um momento de sentir paz, amor, alegria e felicidade." Esse é o texto dá conta de introduzir o que é o trabalho de Tomaz Lima. Quem quiser mais informações clique aqui!

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Madana mohana murari 

sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Oásis - 1986 - Rão Kyao



1 - Travessia
2 - Caminho de Yaman
3 - Voz de tejo
4 - Água de coco
5 - Sete cidades
6 - Dança da folia
7 - Raghunath
8 - Bagdad
Traditional 
9 - Oásis

Músicos:
Rão Kyao - Luís Pedro Fonseca - Carlos Araújo - Rui Júnior - António Chainho - Luís Pedro Fonseca - Aníbal Lima - Siegfried Sugg - José Maria Nóbrega - Dr. Quim M'Jojo - Guilherme Inês - Formiga

**********************

João Maria Centeno Gorjão Jorge, nome original de Rão Kyao, nasceu em Lisboa, Portugal, em 1947. Iniciou a carreira como flautista e saxofonista aos 19 anos influenciado pelo Jazz. No final dos anos 1970 estudou a música oriental, sobretudo a indiana e norte da áfrica. Em 1977 participou como saxofonista do LP Hoje há conquilhas, amanhã não sabemos, do grupo de folk/prog Banda do Casaco editado em 1977. Oásis é uma tentativa de ligar a tradição portuguesa às experiências com a música indiana.

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Travessia