domingo, 21 de agosto de 2016

Mário de Andrade - Trezentos, 350 - 1983 - Teca Calazans

Postagem original:01/11/2008





1 - Viola Quebrada
Mário de Andrade
2 - Dobrado da Chegada
Tradicional
3 - Canto de Remar
Tradicional
4 - Romance da Nau Catarineta
Tradicional
5 - Avarias
Tradicional
6 - Barcarola Final
Tradicional
7 - Peã
Tradicional
8 - Eu Rio Em Vez de Chorar
Dona Ivone Lara - Mário de Andrade
Participação: Dona Ivone Lara
9 - A Serra do Rola-moça
Martinho da Vila - Mário de Andrade
Participação: Martinho da Vila
10 - Divino Santos Reis
Tradicional
11 - Babau
Tradicional
12 - Vinde Mana
Tradicional
13 - Partilha do Boi
Tradicional
Lira Paulistana (Poema)
Mário de Andrade
14 - Dona-de-casa
Tradicional15 - Azulão
Jaime Ovalle - Manuel Bandeira
Radamés Gnattali - Manuel Bandeira

Músicos
Teca Calazans - Canto
Maurício Carrilho - Violão, Viola, Violão-baixo
Henrique Cazes - Cavaquinho, Bandolim, Viola
Dazinho - Flauta, Saxofone
Luita - Piano
Xavier, Joaquim Santos, Beto Cazes - Percussão


****************************

Este CD é uma reedição do LP duplo lançado pela FUNART em 1983, comemoração dos 90 anos de nascimento do poeta, escritor, musicólogo, pesquisador e crítico de todas as artes, Mário de Andrade. O LP era duplo, mas o pobre CD não faz referência a sua seqüência, cujas intérpretações ficam por conta de Camargo Guarnieri, Francisco Mignone e Lenita Bruno.

Destaco "
A Serra do Rola-Moça", cuja localização geográfica nunca conheci, mas cheguei perto tomando uma cachaça mineira homônima, em ótima companhia.

O Homem Traça diz: ROAM!

   

A Serra do Rola-Moça

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

A música livre de Hermeto Pascoal - 1973 - Hermeto Pascoal

Postagem original: 26/01/2013


01 - Bebê
Hermeto Pascoal
02 - Carinhoso
Pixinguinha - João de Barro
03 - Plin
Hermeto Pascoal
04 - Sereiarei
Hermeto Pascoal
05 - Asa branca
Luiz Gonzaga - Humberto Teixeira
06 - Gaio da roseira
Divina Eulália Oliveira - Paschoal José da Costa

Músicos
Hermeto - flauta, sax soprano, piano, voz
Hamleto - sax tenor, flauta
Bola - sax tenor, flauta
Nene - piano, bateria
Alberto - Baixo
Anunciação – percussão

******************************

Hermeto, como tantas estrelas da nossa constelação, dispensa apresentações e quem quiser saber mais é só ir à fonte aqui.

De qualquer modo, é sempre uma surpresa vê-lo e ouvi-lo. Sua energia criativa parece que não se acaba. Tive o prazer de reencontrá-lo tocando no Psicodália 2013, como nos idos anos do Banana Progressiva, eis Hermeto encantando a juventude. Porque a sua música não é nova nem velha, é fruto de um ato vigoroso de criação. Assim como "Bebê", que tem mais de 40 anos, a cada faixa de cada novo disco se tem garantia de prazer e encantamento, desafio e acolhimento.

O Homem Traça diz: ROAM!

   

Bebê


domingo, 14 de agosto de 2016

Tese para um agrupamento de dois - 2008 - Coletânea CS

Postagem original: 01/06/2009





01 - A Voz Do Amor
Mário Quintana

02 - Silêncio

Fábio Tagliaferri com Mônica Salmaso

03 - Ai de mim solidão

Titane

04 - Tenho dó das estrelas

Fernando Pessoa com Paulo Autran
05 - Eu

Fátima Guedes

06 - Sonhei

Luiz Tatit

07 - O Cais

Mário Quintana

08 - Desvãos

Zé Modesto com Mateus Sartori

09 - Quero Encontrar Um Amor

Sérgio Sampaio

10 - Quando Você Me Apareceu

Alice Ruiz

11 - Um Gosto De Fruta

Nelson Angelo e Joyce

12 - Amor E Rock

Luiz Tatit

13 - Tudo Certo

Boca Livre

14 - Astrolábios

Rubi

15 - O Dia Seguinte Ao Do Amor (quando A Luz Estender)

Mário Quintana

16 - Gosto Que Me Enrosco

Mário Reis

17 - Vem me encontrar

Roberto Riberti

18 - Mineirinha

com Doroty Marques

9 - Não Há Guarda-chuva
Cátia de França
20 - Arreuni
Chico Maranhão com Doroty Marques

21 - Completude

Mário Quintana

************************************

Quando vi o Filme "Alta fidelidade", de Stephen Frears, dei-me conta de que passei grande parte da vida fazendo trilhas sonoras. Como os personagens, faz tempo que acredito que é possível ter a trilha perfeita para as mais variadas situações.

Sendo assim, apresento uma coletânea by Criatura de Sebo que já tem um ano. Bastante adequada para essa época de "gastos amorosos" em magazines e afins, essa coletânea pode servir aos propósitos de algum(a) visitante dessa humilde prateleira como ação de contenção econômica e/ou programa a ser seguido pelo agrupamento de dois.


De minha parte atexto que nada me deverão aqueles que por sorte ou azar firmarem parceira após o uso da "tese para um agrupamento de dois", posto que se essa Traça que vos escreve meter o bedelho, amplia-se o agrupamento em 50%, o que pode ser muito arriscado e demanda uma outra trilha sonora.

O Homem Traça diz: ROAM!



Amor e rock

Bicho de 7 cabeças - 1979 - Geraldo Azevedo


01 - Veneza Americana
Carlos Fernando - Geraldo Azevedo
02 - Semente de Adão
Carlos Fernando - Geraldo Azevedo
03 - O menino e os carneiros
Carlos Fernando - Geraldo Azevedo
04 - Asas de verão
Carlos Fernando - Geraldo Azevedo
05 - Grande momento
Carlos Fernando - Geraldo Azevedo
06 - Bicho de sete cabeças II
Rocha - Geraldo Azevedo - Zé Ramalho
07 - Táxi lunar
Alceu Valença - Geraldo Azevedo - Zé Ramalho
08 - Paula e Bebeto
Caetano Veloso - Milton Nascimento
09 - Meu Pião - Águas de março
Zé do Norte - Antonio Carlos Jobim
10 - Arraial dos Tucanos
Carlos Fernando - Geraldo Azevedo
11 - Natureza viva
Carlos Fernando - Geraldo Azevedo

Músicos:
Zé Ramalho - Robertinho Silva - Nivaldo Ornellas - Chico Julien - Elber Bedaque - Sivuca - Luiz Paulo Simas - Luiz Alves - Antônio Adolfo - Franklin - Robertinho do Recife - Jamil Jones - Paulinho Machado - Novelli - Zé Gomes - Sérgio Boré - Aleuda - Dominguinhos - Bolão - Paulinho Braga - Danilo Caymmi - Paulinho Jobim - Pippo Spera - Eduardo Marquez - Pato Rovés - Lourenço Baeta - Chico Batera - Dori Caymmi - Amelinha - Mônica Schmid - Lise Bravo - Christina Ponce - Sheila Dain - Giancarlo Pareschi - José Alves da Silva - Alfredo Vidal - João Daltro de Almeida - Virgílio Arraes Filho - Aizik Meilach - Roberto Eduard Jeans Arnaud - Carlos Educardo Hack - Luiz Carlos Campos Marques - Walter Hack - José Dias de Lana - Francisco Perrota - Frederick Stephany - Figueiredo Pentiado - Nelson de H. de Macedo - Jorge Hunder Ranevsky - Ibere Gomes Grosso - Alceu de Almeida Reis

Participação
Elba Ramalho - Dona Nezinha do Jatobá

*************************

Geraldo Azevedo é pernambucano de Petrolina. Nasceu em 1945, na zona rural, em Jatobá. Seus primeiros contatos com a música se dão por conta dos eventos culturais promovidos por sua mãe, a professora Dona Nezinha. Teve influência da bossa nova, passou pela movimentada cena cultural de Recife na metade dos anos 1960 e comandou até um programa de TV. No final dessa década, já no Rio de Janeiro, acompanhou Geraldo Vandré. Seu primeiro LP veio em parceria com Alceu Valença, em 1972. 

O "Bicho de 7 cabeças", segundo LP solo de Geraldo, traz verdadeiras pérolas da música brasileira. A música que lhe dá nome, fora gravada em versão instrumental por Zé Ramalho, nessa versão ganha uma letra contundente. "Arraial dos tucanos" integrou a trilha sonora da primeira versão da série "O sítio do Pica-Pau Amarelo". E "Táxi Lunar" fez (faz) parte do repertório das rodas de fogueira e violão da malucada Brasil a dentro. 

O Homem Traça diz: ROAM!

 


Gonzaguinha da Vida - 1979 - Gonzaguinha

Postagem original: 28/12/2010


1 - João do Amor Divino
Gonzaguinha
2 - Com a perna no mundo
Gonzaguinha
3 - Diga lá, coração
Gonzaguinha
4 - Por um segundo
Gonzaguinha
5 - Artistas da vida
Gonzaguinha
6 - O preto que satisfaz
Gonzaguinha
7 - Não dá mais pra segurar (Explode coração)
Gonzaguinha
8 - Desenredo (G.R.E.S. Unidos do Pau Brasil)
Gonzaguinha - Ivan Lins
9 - Você se lembra daquela nega maluca que desfilou nua pelas ruas de Madureira? (O trem)
Gonzaguinha
10 - Vida de viajante 
Cláudio Carybé - Ary Piassarollo - Paulo Maranhão - Jota Moraes - Gonzaguinha
11 - Galopando
Gonzaguinha
12 - A vida do viajante
 Hervé Cordovil - Luiz Gonzaga
13 - Mundo novo, vida nova
Gonzaguinha 

**********************************

Gonzaguinha é o compositor inspirador da luta cotidiana, cronista da dor, das contradições, dos sufocos e superações, ele está com sua obra entre os artistas populares vivos e atuais  para todo o sempre, para o bem e para o mal. A "democratização" do Brasil não foi o suficiente para garantir a equidade sonhada por sua geração. E talvez seja por isso mesmo que sua música ainda inspira e faz pensar. Particularmente, prefiro os discos gravados até 80, lá estão as canções mais contundentes, que expõem o amor e a dor, o machismo, o racismo, a desigualdade social e econômica presentes na nossa realidade pra quem quiser ouvir.

Pra saber mais sobre o Gonzaguinha: Aqui!

O Homem Traça diz: ROAM!


João do amor divino

Claudio Nucci - 1981

Postagem original: 06/08/2008



01 - Levezinho

Claudio Nucci

02 - Santo Protetor
Claudio Nucci
03 - Acontecência

Claudio Nucci - Juca Filho
04 - Valsa dos casais
Claudio Nucci - José Luís Oliveira - Luís Fernando Gonçalves
05 - Prece
Claudio Nucci - Luís Fernando Gonçalves
06 - Luz do dia
Claudio Nucci - Juca Filho
07 - Vontade de viver
Claudio Nucci - Luís Fernando Gonçalves
08 - Asas a voar
Claudio Nucci
09 - Gosto de mim
Claudio Nucci
10 - Buscando amor
Claudio Nucci - Mauro Assumpção

Músicos
Claudio Nucci - Gordo - Zé Ró - Rodrigo Campello - André Tandeta - Dory Caymmi - Mauro Senise - Luís alves - Marcio Nucci - Jaques Morelenbaum - João Firmino - Antônio Santana - Marcos Farina - Roberto Silva - Wagner Tiso - Botelho - Alceu

*******************************

Claudio José Moore Nucci, ou simplesmente
Claudio Nucci, nasceu em 9 de junho de 1956, na cidade de Jundiaí, interior de São Paulo. Na infância passou por diversas cidades paulistas e dos 5 aos 15 viveu em Campinas. Aos 10 anos de idade teve seu primeiro contato com o violão e aos 15, já no Rio de Janeiro, toma parte em grupos musicais no colégio. Nos festivais do Colégio Rio de Janeiro conhece Zé Renato, parceiro de muitas canções no futuro.

"Iniciou sua carreira profissional em 1976, com o show "Pensamento de momento", acompanhado do Pessoal Levanta, grupo formado por Mu Carvalho (teclados), Fernando Barroso (violão e voz) e Zé Luís Oliveira (flauta), com composições próprias, sendo o roteiro e direção de Mauro Assumpção. O show foi realizado inicialmente na Aliança Francesa e, em seguida, acrescido da participação de Cláudio Infante (percussão), no Teatro Santa Rosa (RJ). Ainda nesse ano, teve registrada pela primeira vez uma canção de sua autoria, "Sapato velho" (com Mu Carvalho e Paulinho Tapajós), gravada pelo Quarteto em Cy. De 1977 a 1979, fez parte, juntamente com Mario Adnet, Zé Luís Oliveira, Paulinho Soledade, Cláudio Infante, Márcio Resende e Ricardo Mará (Tetê), do grupo Semente, com o qual se apresentou em shows no Rio de Janeiro e Belo Horizonte." Fonte

Em 1978, portanto em paralelo com o grupo Semente, integra o "Boca Livre" a convite de Zé Renato, junto com Maurício Maestro e David Tygel, grupo de forte registro vocal, cujo primeiro disco (de lançamento independente em 1979) traz canções de Claudio Nucci, as quais são marcantes para a MPB, como "Toada" e "Quem tem a viola". Em 1980, sai do Boca Livre e inicia sua carreira solo, lançando em 1981 esse disco delicado e com os vocalizes que lembram bastante a fase no Boca Livre.


O Homem Traça diz: ROAM!




Luz do dia

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Scheherazade And Other Stories - 1975 - Renaissance

Postagem original: 15/03/2013



1 - Trip to the Fair
Dunford - Thatcher - Tout
2 - The Vultures Fly High
Dunford - Thatcher
3 - Ocean Gypsy
Dunford - Thatcher 
4 - Song of Scheherazade 
Camp - Dunford - Thatcher - Tout 
i - Fanfare 
ii - The Betrayal 
iii - The Sultan 
iv - Love Theme 
v - The Young Prince and Princess as told by Scheherazade 
vi - Festival Preparations 
vii - Fugue for the Sultan 
viii - The Festival 
ix. Finale 


Músicos
Annie Haslam - Jon Camp - Michael Dunford - John Tout - Terence Sullivan 


**********************************


Renaissance é uma banda de rock progressivo do Reino Unido que surgiu por volta de 1969. Seu estilo fez muito sucesso, suas melodias e arranjos são facilmente digeríveis, mesmo mantendo algum toque de experimentação aqui e acolá. Marcado pela fusão do rock com o folk e o erudito, traz no registro da voz de Annie Haslam e as composições de Dunford (falecido em 2012), as suas marcas inconfundíveis. Nesse disco os poemas de Betty Thatcher tratam do mito e histórias de Sherazade.

O Homem Traça diz: ROAM!

Acabou chorare - 1972 - Novos Baianos




1 - Brasil Pandeiro
Assis Valente
2 - Preta Pretinha
Luiz Galvão - Moraes Moreira
3 - Tinindo Trincando
L. Galvão - M. Moreira
4 - Swing de Campo Grande
Paulinho Boca de Cantor - L. Galvão - M. Moreira
5 - Acabou Chorare
L. Galvão - M. Moreira 
6 - Mistério do Planeta
L. Galvão - M. Moreira
7 - A Menina Dança
L. Galvão - M. Moreira
8 - Besta é Tu
L. Galvão - Pepeu Gomes - M. Moreira
9 - Um Bilhete Pra Didi
Jorginho Gomes
10 - Preta Pretinha (reprise)
L. Galvão - M. Moreira

Músicos
Baby Consuelo - Paulinho Boca de Cantor - Pepeu Gomes - Moraes Moreira - Dadi Carvalho -Jorginho Gomes - Bolacha - Baixinho

*******************

Momento áureo com o grupo completo (com Baby Consuelo, Paulinho Boca de Cantor, Pepeu Gomes, Moraes Moreira, Dadi Carvalho, Jorginho Gomes, Luiz Galvão), esse LP é um marco na música brasileira. O sucesso dos Novos Baianos se dá, considerando o próprio talento do grupo, com vácuo deixado pelo exílio dos dois principais nomes da Tropicália e pelo fim da formação clássica dos Mutantes. Aqui se encontram a fusão do rock com o samba baiano, a guitarra e o violão em perfeita harmonia, para desespero dos puristas e dos ideólogos atuais do discurso semistalinista da dita "apropriação cultural".

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Tinindo Trincando

Via Láctea - 1979 - Lô Borges



1 - Sempre-viva
Lô Borges - Márcio Borges
2 - Ela
Lô Borges - Márcio Borges
3 - A Via-láctea
Lô Borges - Ronaldo Bastos
4 - Clube da Esquina Nº 2 
Lô Borges - Milton Nascimento - Márcio Borges
5 - A Olho Nu
Lô Borges - Márcio Borges
6 - Equatorial
Lô Borges - Beto Guedes - Márcio Borges
7 - Vento de Maio 
Telo Borges - Márcio Borges
8 - Chuva na Montanha
Fernando Oly
9 - Tudo Que Você Podia Ser
Lô Borges - Márcio Borges
10 - Olha o Bicho Livre
Paulinho Carvalho - Rodrigo Leste
11 - Nau Sem Rumo
Lô Borges - Márcio Borges

Participações
Solange Borges

Músicos
Paulinho Carvalho - Telo Borges - Fernando Oly - Hely - Robertinho - Aleuda - Claudio Venturini - Wagner Tiso - Toninho Horta - Lô Borges - Robertinho da Silva - Giancarlo - Vidal - Alves - Daltro - Eduardo - Murilo - Faini - Aizik - Lana - Paschoal - Walter - Biersantino - Penteado - Stephany - Marcelo - Lindemburgo - Márcio - Alceu - Macedo - Watson - Ana - Luiz Alves - Copinha - jorginho - Jaime - Vermelho - Flávio Venturini

************************

Esse é o segundo LP solo do Lô Borges. Sete anos após a estreia com o disco do "tênis" e o dueto no Clude da Esquina com Milton Nascimento, é um disco preenchido com o brilho das estrelas em cada faixa. Já um clássico, pertence ao universo criativo e sonoro do Clube da Esquina. Tem em seu repertório a primeira gravação com letra da faixa Clube da Esquina, a canção Equatorial que concorrera no Festival Estudantil da Canção de Belo Horizonte, o belo desabafo de separação de Vento de Maio e, sobretudo, as parcerias profícuas de Lô com seu irmão Márcio (um letrista cinematográfico).

Embora esse disco não seja nenhuma novidade na blogosfera, essa humilde traça compartilha da máxima que diz "de asa fechada ninguém voa", então cá está em nossas prateleiras esse disco de cabeceira.

O Homem Traça diz: ROAM!

 

A olho nu

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Clube da Esquina - 1972 - Milton Nascimento e Lô Borges

Postagem original: 14/03/2013


Lado Um
01 - Tudo Que Você Podia Ser
Lô Borges, Márcio Borges
Interpretação: Milton Nascimento
02 - Cais
Milton Nascimento - Ronaldo Bastos
Interpretação: Milton Nascimento
03 - O Trem Azul
Lô Borges - Ronaldo Bastos
Interpretação: Lô Borges
04 - Saídas e Bandeiras nº 1
Milton Nascimento - Fernando Brant
Interpretação: Beto Guedes e Milton Nascimento
05 - Nuvem Cigana
Lô Borges - Ronaldo Bastos
Interpretação: Milton Nascimento
06 - Cravo e Canela
Milton Nascimento - Ronaldo Bastos
Interpretação: Lô Borges e Milton Nascimento

Lado Dois
07 - Dos Cruces
Carmelo Larrea
Interpretação: Milton Nascimento
08 - Um Girassol da Cor do Seu Cabelo
Lô Borges - Márcio Borges
Interpretação: Lô Borges
09 - San Vicente
Milton Nascimento - Fernando Brant
Interpretação: Milton Nascimento
10 - Estrelas
Lô Borges - Márcio Borges
Interpretação: Lô Borges
11 - Clube da Esquina nº 2
Milton Nascimento - Lô Borges - Márcio Borges
Interpretação: Milton Nascimento

Lado Três
12 - Paisagem da Janela
Lô Borges - Fernando Brant
Interpretação: Lô Borges
13 - Me Deixa em Paz
Monsueto - Ayrton Amorim
Interpretação: Alaíde Costa e Milton Nascimento
14 - Os Povos
Milton Nascimento - Márcio Borges
Interpretação: Milton Nascimento
15 - Saídas e Bandeiras nº 2
Milton Nascimento - Fernando Brant
Interpretação: Beto Guedes e Milton Nascimento
16 - Um Gosto de Sol
Milton Nascimento - Fernando Brant
Interpretação: Milton Nascimento

Lado Quatro
17 - Pelo Amor de Deus
Milton Nascimento - Fernando Brant
Interpretação: Milton Nascimento
18 - Lilia
Milton Nascimento
Interpretação: Milton Nascimento
19 - Trem de Doido
Lô Borges - Márcio Borges
Interpretação: Lô Borges
20 - Nada Será Como Antes
Milton Nascimento - Ronaldo Bastos
Interpretação: Beto Guedes e Milton Nascimento
21 - Ao Que Vai Nascer
Milton Nascimento - Fernando Brant
Interpretação: Milton Nascimento

Músicos
Beto Guedes - Lô Borges - Luiz Alves - Milton Nascimento - Robertinho Silva - Rubinho Moreira - Tavito - Toninho Horta - Wagner Tiso - Paulo Moura - Nelson Ângelo

***************************

Para saber do Clube da Esquina, da movimentação daqueles dias, nada mais emocionante do que o livro de Márcio Borges, "Os sonhos não envelhecem". E há, desde 2011, a possibilidade de ler essas histórias em formato quadrinhos, no livro "Histórias do Clube da Esquina", com roteiro e desenhos de Laudo Ferreira e arte-final e cores de Omar Viñole. Veja aqui!


Esse é um para discoteca básica, um disco de cabeceira, cuja beleza rara transita entre o jazz, o progressivo e as culturas tradicionais. Claro, é música brasileira! Há a presença de congadas e tambores de mina subliminares nessas faixas. Destaco "Trem de Doido", rock de lisergia aguda, ensina como enfrentar a opressão nos anos de chumbo da ditadura militar. Mais: o som permanece atual, sobretudo em tempos de massacre organizado pelo sistema contra a juventude nas periferias do Brasil, fica a dica:

"é hora de você achar o trem 
e não sentir pavor dos ratos soltos na casa
sua casa"


O Homem Traça diz: ROAM!




Trem de Doido