sábado, 30 de agosto de 2014

Trindade - 1993
Marcus Viana-Carla Villar-Tavinho Moura



1 – Diadorado
Tavinho Moura
2 – Esperança manhã
Marcus Viana
3 – Debra/Trindade
Tavinho Moura – Fernando Brant
4 – Brasileira
Marcus Vianna – Fernando Brant
5 – Rio Doce
Tavinho Moura – Beto Guedes – Ronaldo Bastos
6 – Amigos
Marcus Vianna
7 – Saudade eu canto assim
Tavinho Moura – Murilo Antunes
8 – Amor selvagem
Marcus Vianna
9 – Gente que vem de Lisboa
Tavinho Moura – Fernando Brant
10 – Dois Corpos
Marcus Vianna – Murilo Antunes
11 – Passional
Marcus Vianna
12 – Cruzada
Marcio Borges – Tavinho Moura

Músicos:
Tavinho Moura - violão, viola, coro, voz
Belo Lopes - violão, coro
Marcelo Nebias - violão de orquestra
Carla Villar - coro, voz
Marcus Viana - voz, violino, piano, teclados, bandolim
Ivan Correa - baixo fretless, baixo
Augustó Rennó - violão, guitarra
Paulinho Carvalho - baixo
Nestor Santanna - acordeão
Claudio Faria - teclados, piano
Magrão - percussão
Firmino Cavazza - celo
Andersen Viana - flauta
Neném - bateria
Jairo Lara - flauta
Lincoln Cheib - bateria

*****************************

Este disco foi feito originalmente sob encomenda para uma empresa em 1993, um brinde restrito, no início da era das gravações em CD. O CD foi relançado em 2002, pois Marcus Viana, Tavinho Moura e Carla Villar construíram um disco muito bom, cheio de exemplos estimulantes da musica mineira, passando do tradicional ao progressivo. Vários arranjos se pautam pelos climas da trilha sonora da famigerada novela Pantanal e aos trabalhos do Sagrado Coração da Terra. Tavinho Moura marca a sua presença com suas composições, recheadas pelos sons das cordas de seu violão e de sua viola caipira. As parcerias com os músicos do Clube da Esquina como Beto Guedes, Fernando Brant, Marcio Borges entre outros, são marcantes. Carla Villar dá o toque final de suavidade às doces melodias que permeiam o disco. Há regravações de diversas canções consagradas, como Cruzada e Rio Doce, o que torna o disco mais uma pérola.

O Homem Traça diz: ROAM!



Cruzada

segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Cida Moreyra Interpreta Brecht - 1988
Postagem original em 13/08/2009


1 - Moritat (Die Moritat von Mackie Messer)
Bertolt Brecht - Kurt Weill

2 -
Alabama-song
Weill - Brecht

3 -
Jenny dos Piratas ou sonhos de uma camareira (Die seeräuber-Jenny)
Weill - Brecht
- Vs: Cacá Rosset-Luiz Galizia
4 -
Moritat
5 -
Balada do soldado morto (Legende vom toten soldaten)
Kurt Schwaen - Bertolt Brecht
- Vs: Cacá Rosset
6 -
Moritat
7 -
Canção do vendedor de vinho (Das lied von branntweinhändler)
Weill - Brecht - Vs: Cacá Rosset
8 -
Surabaya Johnny (Das lied vom surabaya - Johnny)
Weill - Brecht
- Vs: Duda Neves-Silvia Vergueiro
9 -
Moritat
10 -
Benares-song
Weill - Brecht

11 -
Havana-Lied
Weill - Brecht
- Vs: Cacá Rosset
12 -
Moritat
13 -
Canção de Salomão (Salomo-Song)
Weill - Brecht
- Vs: Cacá Rosset-Luiz Galizia
14 -
Bilbao song (Das lied von Bilbao song)
Weill - Brecht
- Vs: Cacá Rosset
15 -
Balada dos piratas (Ballade von den seeräubern)
Kurt Schwaen - Bertolt Brecht
- Vs: Juarez Porto
16 -
Moritat
17 -
Em um berço tão dourado
Weill - Brecht
- Vs: Cacá Rosset-Luiz Galizia
18 -
Moritat

*******************************

Eu tinha essas gravações em arquivos extraídos precariamente de um LP há quase dez anos. Recentemente, uma amiga distante me pediu pra ouvir LP's antigos da Cida, pois teria um trabalho a fazer. Essa foi a deixa pra postar a Cida cantoratriz!

Soube que em breve sairá uma caixa com suas principais produções, tomara que seja verdade!

"Cantora e pianista paulista, Cida Moreyra começou sua carreira na década de 70, trabalhando em teatro e musicais. O primeiro disco, "Summertime", independente e ao vivo, foi lançado em 1981 com clássicos do blues e do jazz norte-americano, além da versão censurada de "Geni", de Chico Buarque. Desde então gravou outros LPs e CDs, alguns dedicados a compositores, como "Cida Moreyra Interpreta Brecht" e "Cida Canta Chico". Fonte

O Homem Traça diz: ROAM!



Balada do soldado morto