quarta-feira, 22 de julho de 2015

Ney e Luli & Lucina - 2015



01 - O Vira
João Ricardo – Luli (Álbum: Secos & Molhados – 1973)
02 – Fala
João Ricardo – Luli (Álbum: Secos & Molhados – 1973)
03 - Toada & Rock & mambo & Tango & etc.
João Ricardo – Luli (Álbum: Secos & Molhados – 1974)
04 - Pedra de rio
Luli & Lucina (Álbum: Água do Céu – Pássaro – 1975)
05 - Aqui e Agora
Luli & Lucina (Álbum: Bandido – 1976)
06 - Bandolero
Lucina (Álbum: Feitiço – 1978)
07 - Me rói
Luli & Lucina (Álbum: Seu tipo – 1979)
08 - Napoleão
Luli & Lucina (Álbum: Sujeito estranho – 1980)
09 - Coração aprisionado
Luli & Lucina (Álbum: Sujeito estranho – 1980)
10 - De Marte
Luli & Lucina (Álbum: Ney Matogrosso – 1981)
11 - Napoleão
Luli & Lucina (Álbum: Ao Vivo em Montreux – 1983)
12 - Êta nóis
Luli & Lucina (Álbum: Destino aventureiro – 1984)
13 - Bugre (com Arrigo Barnabé)
Luli & Lucina (Álbum: Bugre – 1986)
14 - Bandolero
Lucina (Álbum: Ney Matogrosso Ao Vivo – 1989)
15 - Pedra de rio
Luli & Lucina (Álbum: As aparências enganam – 1993)
16 - Chance de Aladim
Luli & Lucina (Álbum: Olhos De Farol – 1999)
17 - O vira
João Ricardo – Luli (Álbum: Vivo – 2000)
18 - Napoleão
Luli & Lucina (Álbum: Vagabundo – 2004)
19 - Bandoleiro
Lucina (Álbum: Canto em qualquer canto – 2005)
20 - Fala
João Ricardo – Luli (Álbum: Beijo Bandido Ao Vivo – 2011)
21 - Êta Nóis
Luli & Lucina (Álbum: Êta nóis – 1984)

******************************

Há tempos que o início da história musical de Ney Matogrosso se associa à sua amizade com Luli. A apresentação de Ney à trupe de João Ricardo, o famigerado Secos&Molhados, já vai longe na história da MPB (ou do rock tupiniquim!). E a relação da carreira de Ney com as composições de Luli e Lucina se estendeu por essas décadas desde 1973. Ney gravou e regravou com arranjos especiais 13 das mais de 800 composições da dupla. São tantas as gravações que dá um disco só delas, do mesmo modo como Ney cantou o repertório de Cartola e de Chico Buarque. Assim, cá está a deixa para compilar esses registros da obra de Luli & Lucina na voz de Ney, um "disco" que surge originalmente das prateleiras do nosso inconstante, mas longevo, Criatura de Sebo.

O Homem Traça diz: ROAM!



Pedra de rio



domingo, 5 de julho de 2015

Orquestra Popular de Câmara - 1998



1- Bayaty
E. Mansurov
2- Vinheta da Espanha ou do Agreste
3- Parafuso 
Ronen Altman
4- Choro Moreno 
Mané Silveira
5- Gaúcho Corta-Jaca 
Chiquinha Gonzaga
6- Choreto 
Mané Silveira
7- Suíte pra Pular da Cama (E Ver o Brasil) 
Benjamim Taubkin


Músicos
Teco Cardoso - Mané Silveira - Mônica Salmaso - Ronen Altman - Paulo Freire - Toninho Ferragutti - Dimos Goudaroulis - Lui Coimbra - Benjamim Taubkin - Caíto Marcondes, Zezinho Pitoco - Guello - Sylvio Mazzucca Jr.


Participação especial
Naná Vasconcelos 

***********************

O grupo foi formado em 1997, para diversos eventos do Sesc. Com seu som propõe o encontro do mundo contemporâneo com o tradicional. Esse primeiro disco da Orquestra Popular de Câmera foi vencedor do Prêmio Movimento em 1999. A reunião de músicos tão experientes e competentes resultou numa proposta musical de qualidade elevada.

O Homem Traça diz: ROAM! ROAM!






Parafuso 

Orquestra Armorial - 1975

Postagem original - 04/01/2010



1 - Abertura 
Cussy de Almeida
2 - Galope
Guerra Peixe
3 - Ciranda armorial 
Jose Tavares de Amorim
4 - Nordestinados
Cussy de Almeida
5 - Repentes 
Antonio Jose Madureira
6 - Terno de pífanos 
Clóvis Pereira
7 - Aboio 
Cussy de Almeida
8 - Mourão 
Guerra Peixe
9 - Pífanos em dobrado 
Jose Tavares Amorim
10 - Sem lei nem rei - 1º. Movimento 
Capiba
11 - Kyrie 
Cussy de Almeida
12 - Abertura 
Cussy de Ameida

 Músicos
Cussy de Almeida
Maestro e Arranjador
Cussy de Almeida, Brigitta Fassi Fihri, Ricardo Bussi, Benjamin Wolkoff, Cristina Bussi, Samuel Gegna
Violinos
Frank Musick, Emílio Sobel 
violas
Marisa Johnson, José Carrion 
cellos
Silvio Coelho 
baixo
José Tavares do Amorim, Ivanildo Maciel da Silveira 
flautas
José Gomes
cravo
Henrique Annes 
violão, viola sertaneja
José Xavier da Silva 
berinbal
José Xavier da Silva, Antônio Revorêdo, Geraldo Fernandes Leite, Edilson Nóbrega da Silva 
percussão

****************************************

O Movimento Armorial teve entre seus idealizadores, Ariano Suassusa e Cussy de Almeida. Com uma proposta de divulgar a arte nordestina na música, teatro, literatura e artes plásticas,  a Arte Armorial Brasileira "é aquela que tem como traço comum principal a relação com o espírito realista e mágico dos folhetos do Romanceiro Popular do Nordeste, Literatura de Cordel, com a música de viola, rabeca ou pífano que acompanha seus cantares e com a xilogravura que ilustra suas capas, assim como o espírito e a forma das artes e espetáculos populares com esse romanceiro relacionados", dizia Suassuna.

A Orquestra Armorial de Câmara iniciada em 1969, estreou em 18 de outubro de 1970 na igreja de São Pedro dos Clérigos em Recife, data também do lançamento oficial do Movimento. Com uma sonoridade que traduz todo um sentimento de brasilidade nordestina, a música armorial se propõe a realizar uma arte brasileira erudita a partir de raízes populares, utilizando instrumentos típicos de nossa tradição musical que remontam o barroco do século XVIII, como a rabeca, a viola, o clavicórdio e a viola de arco.

Para maiores informações sobre o Movimento Armorial, leia o texto assinado por Suassuna,  na contra-capa deste LP.


O Homem Traça diz: ROAM!

Ciranda armorial

sábado, 4 de julho de 2015

Marcha sobre a cidade - 1979 - Grupo Um




1 - [B(2)/1O-O.75-K.78]-P(2)-[O(4)/8-O.75-K77] 
 Lelo Nazario
2 - Sangue de Negro
Zé Eduardo Nazario
3 - Marcha Sobre a Cidade (dedicada a Zeca Assumpção) 
Lelo Nazario
4 - A Porta do "Sem Nexo"
Lelo Nazario
5 - 54754-P(4)-D(3)-O 
Lelo Nazario
6 - Dala
Zeca Assumpção

faixas bônus no CD 

7 - N’daê
Zé Eduardo Nazario
8a - Festa dos Pássaros
(Zé Eduardo Nazario) 
8b - C(2)/9-O.74-K.76 
(Lelo Nazario)


Músicos

Zé Eduardo Nazário - Lelo Nazário - Zeca Assumpção - Mauro Senise - Carlinhos Gonçalves - Roberto Sion

*********************

Grupo Um foi grupo brasileiro de música instrumental, criado pelos irmãos Lelo Nazário e Zé Eduardo Nazário em 1976, quando faziam parte da seção rítmica dos músicos que tocavam com Hermeto Pascoal. O Grupo Um começa a atuar em 1977, Marcha sobre a cidade é seu primeiro registro e entra para a história da música brasileira com extrema relevância. Calcado no Jazz, as experimentações rítmicas e melódicas são estimulantes construções que trazem também referências ao rock e à música brasileira. Decerto é um som para que gosta de ousadia, para quem deseja outras texturas, varações e desafios sonoros.

O Homem Traça diz: ROAM!



 54754-P(4)-D(3)-O