quinta-feira, 30 de junho de 2016

Romaria - Renato Teixeira - 1978

Postagem original: 19/04/2008


01 - Vira (No meu Quintal)
Renato Teixeira 02 - AlforgeRenato Teixeira
03 -
Viola malvadaRenato Teixeira
04 -
Sessenta léguas num diaRenato Teixeira - "Seo" Chico
05 -
ArraialRenato Teixeira
06 -
Eu e Ney sentados na ponteRenato Teixeira
07 -
RomariaRenato Teixeira
08 -
Olhos profundosRenato Teixeira
09 -
Agulha no palheiroRenato Teixeira
10 -
Lira raraRenato Teixeira
11 -
Antes que aconteçaRenato Teixeira 1
2 -
Sentimental eu ficoRenato Teixeira

Músicos
Arranjos: Natan
Violão e Viola: Natan
Bateria e Percussão: Dudu
Contrabaixo: Wilson
Acordeom: Caçulinha

************************************

Renato Teixeira
de Oliveira, é natural de Santos, nascido a 20 de maio de 1945, passou sua adolescência em Taubaté, interior de São Paulo. Sua experiência com a música começa em casa, onde todos tocavam e cantavam, sendo alguns verdadeiramente músicos, como o avô Jango Teixeira, que tocava bombardine na banda. No final dos anos 60 veio para a cidade de São Paulo e entrou em contato com a estrutura dos festivais de MPB da Record. Em 1967 sua música "Dadá Maria" foi defendida por Gal Costa e Sílvio César, no disco do festival é Renato Teixeira - gravando pela primeira vez - quem divide o canto com Gal.

Renato Teixeira trabalhou com jingles por um bom tempo e, no início dos anos 70 participou
da Coleção Música Popular Centro Oeste/Sudeste do selo Marcos Pereira onde gravou algumas canções; entre elas: "Moreninha Se Eu Te Pedisse". Em parceria com Sérgio Mineiro criou o Banda Água (Carlão de Souza, Sérgio Mineiro, Rodolfo Grani, Oswaldinho do Acordeom, Dudu Pontes, Marcinho Werneck, Papete, Luiz Roberto de Oliveira, Nelson Ayres e Amilson Godoy) com o qual aprofundou sua assimilação da cultura caipira, projeto que durou muitos anos, até que em 1977 Elis Regina gravou Romaria com a participação do grupo. Desde então as portas se abriram para sua música e poesia, calcadas na no universo caipira.
Renato Teixeira é um reconhecido cantor e compositor brasileiro, tem em sue repertório sucessos como "Tocando em frente" (em parceria com Almir Sater, gravada também por Maria Bethânia) e "Frete" (tema de abertura do seriado Carga Pesada, da Rede Globo). Distante da música sertaneja pasteurizada pela indústria cultural, compôs "Rapaz caipira", como crítica à atual "música sertaneja", reforçando a expressão "música caipira". É um defensor aberto da autêntica música caipira, que ainda sobrevive apesar dos desvios da música sertaneja. Porém, sem se perder a essência, podemos encontrar em sua obra elementos do folk americano, referências urbanas e a influência do chamamé, estilo originário da Argentina e comum no Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

Destaco a canção "Sentimental eu fico", também gravada por Elis, para aqueles seres urbanos que sofrem de uma solitária e
perene nostalgia .

O Homem Traça diz: ROAM!


Sentimental eu fico

2 comentários:

silvio momm disse...

Olá Link quebrado.
poderia postar novamente.
Por acaso consegue os discos do Impacto

Homem Traça disse...

O Romaria está aqui, de volta às nossas prateleiras!

Quanto ao Impacto, infelizmente não tenho ainda.

Boa roída!