quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Trocando Figura - 1986 - V.A.

Postagem original: 09/02/08


01 - Trocando figura
Jean Garfunkel - Paulo Garfunkel - Cesar Brunetti - Celso Viáfora
02 - Operário padrão
Cesar Brunetti
03 - Grão da Terra
(Prêmio de melhor arranjo no XXVI Festival Internacional de La Canción de Liña Del Mar)
Celso Viáfora

04 - Mazzaropi
Jean Garfunkel - Paulo Garfunkel
05 - Super-comum
Celson Viáfora
06 - Feito brasileiro
Jean Garfunkel - Paulo Garfunkel
07 - Ô Anna
Cesar Brunetti
08 - Tantas viagens
Celso Viáfora
09 - Filhos do sol
Jean Garfunkel - Paulo Garfunkel
10 - Carro da poliça
Cesar Brunetti


Músicos
Amilson Godoy - Natan Marques - Renato Loyola - Willian Caran - Théo - Proveta - Pique - Vagner Polistchur - Walmir de Almeida Gil - Jaime Prata - Zé Gomes - Roberto Lazzarini - Aziz Bucater - Bocato - Claudio Faria - Octavio Bangla - Lino Simão - Fernando Sizão


*****************************

Lá pelos anos 80, tinha uma galera aqui por São Paulo que podiam se enquadrar na expressão "ratos de festivais". Era uma geração que tendo uma bela produção musical, tendo público e já fazendo seus show's, por questões do "mercado" (esse monstro sem rosto) não conseguiam emplacar sua produção em disco. Então, como meio de abocanhar premiações e projetar o trabalho, lá iam eles defender o seu peixe em festivais pelo mundão afora. Esse é o caso dos quatro reunidos aqui num primeiro LP coletivo, os ilustres desconhecidos
Jean e Paulo Garfunkel, Cesar Brunetti e Celso Viáfora.

Passados mais de trinta anos, todos têm suas composições gravadas por inúmeros interpretes da MPB, passando por Elizeth Cardoso com a gravação de "
Operário Padrão", de Cesar Brunetti, a Renato Braz gravando as canções dos irmãos Garfunkel. No entanto, hoje se pode dizer, infelizmente, que apenas Celso Viáfora conseguiu se projetar, tendo gravado mais discos - um em parceria com Ivan Lins -, obteve maior inserção na música brasileira.

A idéia desse disco é anunciada pelo título, ou seja, trocar figurinhas e o projeto gráfico de Elifas Andreato a leva ao extremo, tendo além da imagem da capa, um pacote de figurinhas com suas obras, para serem coladas no "álbum". O que dá liga à produção dos quatro nesse disco é o bom humor crítico e o lirismo que, longe de soarem antagônicos, complementam-se. Destaco aqui a atualíssima "
Carro de polícia" de Cesar Brunetti, um xote delicioso e com a mira voltada pra nossa complicada sociedade brasileira.

O Homem Traça diz: ROAM!

 

Carro da poliça

8 comentários:

_potter; biah disse...

Anos 80!

Gostei do Blog ;)

Marla Singer disse...

Muito bom esse disco! Valeu pela indicação.
beijos

Homem Traça disse...

Opa! Valeu os comentários, aproveitem!

Vagalumeazul disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vagalumeazul disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vagalumeazul disse...

Oi
Será que dava para repostar este disco?
Parece que caducou.
Mui grata.
abçs

Sérgio Hortale disse...

Opa, baixando e conferindo. Bacana o nome do álbum.
Homem Traça, tenho impressão que vc irá gostar de conhecer este site: http://discosdificilesdeconseguir.com/discosviejos/

abç!

Vagalumeazul disse...

Mas bah! Mui grata pela cordial atenção. Já tá rodando na minha moviola. Muito bom. Abçs.